Como as diferentes gerações se comportam dentro das empresas

Como as diferentes gerações se comportam dentro das empresas

As empresas estão em constante mudança e desenvolvimento. Mas sabe o que também muda dentro delas? O comportamento das pessoas. Com o passar dos anos vão surgindo novas gerações e elas passam a fazer parte das organizações, por isso é importante entender como acontece com cada uma. Nesse aspecto, é visto que atualmente uma grande parte dos cargos é ocupada pela geração Y, que abrange pessoas com idade entre 20 e 30 anos.
Vale ressaltar que as relações entre empregado e empregador impactam fortemente no trabalho, na lucratividade e sustentabilidade do negócio. Por isso entender os valores e pontos vulneráveis que sobressaem em cada geração e qual sua respectiva contribuição é a ponte para saber como gerir mediante cada uma.
Para compreender melhor sobre a geração Y, vamos entender um pouco das duas gerações que a antecedem. A Baby Boomer, filhos daqueles que voltaram das guerras, nascidos entre 1946 e 1964, valorizam a ideia de uma carreira sólida, na qual há uma fidelização ao trabalho e são preocupados com o dever e a segurança de permanecer mais tempo dentro de uma empresa. Logo após, vem a X, nascidos entre 1965 e 1978, a que viu a tecnologia entrar em casa, vivenciou mudanças nas moedas, a que busca trabalhar mais, a apegada a títulos e cargos e preocupada em estar bem posicionada.
Seguindo, surgiu então a Y ou geração do milênio, nascidos entre 1979 e 1992, a geração a quem a internet abriu as portas para o mundo, o profissional mais voltado para si mesmo, ao prazer no que está fazendo, que gosta de ser participativo nas decisões e que quer subir na carreira de forma imediata e frequente. Além disso gosta de desafios, tem a mania de olhar para fora e ver o que está acontecendo e é capaz de largar tudo e ir atrás de novas experiências. Se você tem talentos dessa geração e não quer perdê-los, fique atento a isso.
Nas últimas décadas tem sido maior a rotatividade dentro das empresas, principalmente por que estão ficando obsoletas, mantendo as mesmas diretizes e processos internos e isso é um risco, já que essa geração Y é a atual fonte da força de trabalho e mais voltada a mudanças. Para reter essas pessoas algumas medidas podem ser tomadas, como estabelecer um plano de carreira.
Os jovens de hoje querem ser ouvidos, se preocupam com a responsabilidade social, são pessoas flexíveis, ou seja, dedicam-se ao trabalho, mas também querem qualidade de vida, são dinâmicas, o que significa que querem subir de cargo, ter reconhecimento e crescer. Por isso a empresa pode esclarecer os passos necessários para o crescimento e lançar desafios, para então motivá-los e retê-los.

Compartilhar esta postagem