Case ADECON – Estratégia de longo prazo

Case ADECON – Estratégia de longo prazo

A ADECON, constituída pelos alunos dos cursos de Administração, de Ciências Contábeis e de Ciências Econômicas, apresenta em diversos eventos do movimento empresa júnior casesrelacionados às suas práticas. Neste mês, a ADECON esteve presente no EGEJ (Encontro Gaúcho de Empresas Juniores), que ocorreu na cidade de Capão da Canoa – RS. O case teve como tema “A projeção de metas audaciosas: Estratégia de Longo Prazo”.

O case abordou o quanto uma estratégia bem estruturada pode aumentar a produtividade, elevar o número de consultorias sem ter a necessidade de aumentar consideravelmente o número de membros, assim como realizar melhores projetos.  Esta estratégia foi definida no final do ano de 2013, pois observou-se que a visão da empresa precisava ser modificada, já que ela era muito intangível e os membros sonhavam outra realidade para a ADECON. Então, os membros se reuniram, elaboraram uma análise SWOT da empresa e observaram que era possível estabelecer uma estratégia de três anos (para 2014, 2015 e 2016) com o foco em aumentar a produtividade.

Diante disso, metas foram feitas para cada ano com o intuito de assegurar o cumprimento da missão, que é “Ser uma Empresa Júnior que proporciona diferencial na formação pessoal e profissional, por meio da gestão interna aliada à prestação de consultorias em gestão estratégica”, ou seja, mais projetos não poderiam comprometer o acompanhamento dos membros. Desta forma, o direcionamento para cada ano do ciclo foi: realizar 23 projetos em 2014, 27 projetos em 2015 e 33 projetos em 2016.
Com a implementação da estratégia, a empresa passou por um processo de aprendizado quanto à sua gestão. Em 2014, o primeiro ano do ciclo, a meta de realizar 23 projetos não foi alcançada, apenas 22 projetos foram realizados, assim como o faturamento planejado não foi atingido. Já no ano de 2015, a empresa conseguiu realizar 27 projetos externos. Em relação ao ano de 2016, até o presente momento, a empresa se encontra dentro da meta esperada.

Portanto, o case mostra que o planejamento estratégico a longo prazo auxiliou a empresa a se estruturar e a se manter equilibrada, ou seja, não ter oscilação entre os focos, o mercado e os membros, mas sim ter uma visão sistêmica geral. As metas audaciosas serviram como incentivo para a empresa buscar melhorias e sair da zona de conforto. Por fim, o amadurecimento da gestão, consequentemente, proporcionou à empresa ganhar prêmios relacionados ao Modelo de Excelência em Gestão e Qualidade de Gestão, como a placa prata do PPrQG em 2014 e a placa ouro em 2015, ressaltando as melhorias que a empresa obteve com o passar dos anos.

Compartilhar esta postagem